Anuncie neste site

Promessas da Copa São Paulo sonham em repetir caminho de grandes craques


Foto: Divulgação/FPF - Guaraienses não costumam fazer feio na Copinha. Em 2017 o meia Emmerson Robinho atuou pelo Rio Branco-ES e foi um dos destaques da equipe. Em 2019 o atacante Jefinho também foi destaque jogando pelo Capital FC de Palmas.
Foto: Divulgação/FPF - Guaraienses não costumam fazer feio na Copinha. Em 2017 o meia Emmerson Robinho atuou pelo Rio Branco-ES e foi um dos destaques da equipe. Em 2019 o atacante Jefinho também foi destaque jogando pelo Capital FC de Palmas.

Publicado em 25/01/2019 08:23 - Categoria: Esportes

A Copa São Paulo de Futebol Júnior é uma tradição no futebol brasileiro, desde que começou a ser disputada em 1969. O torneio é conhecido por revelar grandes craques nacionais como Neymar, Kaká e Djalminha. Atualmente, em sua 50ª edição, a Copinha, como é mais conhecida, está recebendo uma atenção especial, já que neste ano pode ser responsável por revelar algum nome promissor para integrar o elenco da Seleção Brasileira no Mundial de 2022, realizado no Qatar.

 

Faltando três anos para o torneio, um jogador revelado nesta Copinha pode muito bem chegar na Copa do Mundo com uma idade ideal para ajudar a Seleção Brasileira. O melhor exemplo disso aconteceu com o meia Kaká. Ele jogou a competição pelo São Paulo em 2001, com 19 anos e apenas um ano depois vestiu a camisa da Seleção Brasileira, sendo convocado para o Mundial de 2002.

 

Outro exemplo de sucesso é Neymar, o atual camisa 10 da Seleção. Ele foi o principal destaque do Santos na Copinha de 2009, quando fez 3 gols em 5 jogos. No ano seguinte, em 2010, ele já estreava com a camisa da Seleção Brasileira. Apesar do apelo da mídia e dos torcedores, Neymar acabou ficando fora dos convocados por Dunga na Copa do Mundo de 2010. Alguns jornalistas na época criticaram o treinador pela escolha.

 

 

Algumas promessas rendem logo na Seleção, enquanto outros apenas se destacam pelos clubes, porém a Copinha é um verdadeiro celeiro de craques. Além de Kaká e Neymar, que já citamos, tantos outros jogadores surgiram por lá. Raí, com o Botafogo-SP, por exemplo, foi uma das estrelas da Copinha de 1983. Outro craque foi Djalminha, campeão da Copinha com o Flamengo em 1990. Ele foi um dos responsáveis pela incrível goleada, na final, por 7 a 1 contra o Corinthians.

 

Em 1999, foi a vez do Corinthians fazer uma campanha intocável. A equipe foi campeã com 100% de aproveitamento, conseguindo vencer os sete jogos que disputou. Segundo o portal da ESPN Brasil, esses dois times são um dos melhores na história da Copinha e revelaram diferentes craques para o mundo.

 

Oportunidades na Copa América

 

Se algum jogador conseguir grande destaque na Copinha, 2019 pode ser ideal em oportunidades. A Seleção Brasileira vai disputar neste ano, além de também sediar, a Copa América. Com isso, a comissão técnica deve ficar atenta para possíveis promessas que surgirem até a convocação. Os jogos do torneio vão acontecer nos meses de junho e julho, com a equipe brasileira sendo grande favorita.

 

Em entrevista para o canal SporTV, Tite afirmou que o Brasil tem sim obrigação de sair vitorioso. Após manter o 100% de aproveitamento nos amistosos após a Copa do Mundo da Rússia, a Seleção voltou a ganhar moral para a Copa América. Os números também estão ao lado de Tite. Segundo alguns dados do portal da Betway, no dia 12 de janeiro, a Seleção Brasileira é favorita ao título com 38,2% de chance, ficando na frente de Argentina, Chile e Uruguai.

 

Porém, 2019 não será o único com oportunidade para jovens aparecerem na Seleção. A Conmebol já confirmou outra edição da Copa América em 2020. O objetivo é adequar o calendário sul-americano e fazer com que o torneio seja disputado sempre nos anos pares, com uma diferença de dois anos para a Copa do Mundo. Ou seja, na próxima temporada algum craque da Copinha pode estar jogando alguma competição oficial com a Seleção Brasileira.

 

Promessas desta edição

 

Alguns jogadores já estão em alta na Copinha deste ano, muito pelo bom desempenho em 2018. É o caso do atacante Marcos Leonardo, do Santos, que ano passado fez quase 40 gols na temporada, um número alto e que gera interesse de olheiros. O Palmeiras também tem um artilheiro, é Gabriel Verón. Ele marcou 30 gols na temporada passada e é uma grande promessa, segundo o canal Fox Sports.

 

A cidade de Guaraí sempre conta com alguns representantes, e que não costumam fazer feio. Em 2017, por exemplo, o meia Emmerson Robinho atuou pelo Rio Branco-ES e foi um dos destaques, principalmente pelo gol marcado contra o Vasco. Nesta temporada, o atacante Jefinho disputou a competição pelo Capital, e foi elogiado por treinadores e também companheiros de time.

 

Quem sabe, nos próximos anos, algum guaraiense não consiga dar um passo para um grande clube do futebol brasileiro. Pelo que vimos com Kaká e Neymar, ainda sobra muito tempo para conseguir um espaço na Seleção Brasileira e, quem sabe, uma convocação para a Copa do Mundo de 2022.

Compartilhe: