Anuncie neste site

PRF já flagrou quase 70 motoristas dirigindo embriagados no Tocantins apenas em 2019


Foto: Divulgação/PRF-TO - Considerando o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 5,5% neste tipo de ocorrência, apesar das punições mais rigorosas em vigor.
Foto: Divulgação/PRF-TO - Considerando o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 5,5% neste tipo de ocorrência, apesar das punições mais rigorosas em vigor.

Publicado em 15/04/2019 15:53 - Categoria: Policial

Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) indicam que 67 motoristas foram flagrados entre 1º de janeiro e 14 de abril deste ano dirigindo veículos sob efeito de bebidas alcoólicas nas rodovias federais que cortam o Tocantins. Considerando o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 5,5% neste tipo de ocorrência, apesar das punições mais rigorosas em vigor.

 

O trânsito brasileiro é o 4º mais violento das américas, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Dentre as principais causas de óbitos nestes tipos de ocorrência está a ingestão de bebidas alcoólicas. Vale lembrar que desde o ano passado, motorista que causa morte dirigindo alcoolizado pode cumprir até 8 anos de prisão, pena que antes não chegava a 4 anos.

 

Além do risco que proporcionam, os motoristas que dirigem alcoolizados podem ser presos em flagrante delito. Considerada uma infração gravíssima de trânsito (7 pontos na carteira de habilitação), a combinação de bebida alcoólica com direção também é punida com uma multa mínima de R$ 2.934,70 e o condutor ainda perde o direito de dirigir por até 12 meses, além de ter o veículo retido.

 

Para a pesquisadora Natália Oliveira, que coordenou um estudo nacional sobre álcool e direção na Escola Nacional de Seguros, o maior problema do trânsito brasileiro ainda é a falta de consciência. “O curioso é que a maior parte das pessoas sabe dos efeitos nocivos de se associar bebida e direção, mas só adotam posturas diferentes quando sabem que podem ser multadas”, explica.

Compartilhe: