Anuncie neste site

Policiais militares retiram árvores caídas em rodovia estadual situada entre Guaraí e Colméia


Foto: Divulgação - “Agentes da lei” tiveram que improvisar facões e motosserras para realizar o serviço, contando ainda com a valiosa ajuda de moradores de uma comunidade próxima.
Foto: Divulgação - “Agentes da lei” tiveram que improvisar facões e motosserras para realizar o serviço, contando ainda com a valiosa ajuda de moradores de uma comunidade próxima.

Publicado em 02/02/2019 19:00 - Categoria: Policial

Polícias militares tiveram que fazer as vezes de servidores da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (AGETO) – antigo DERTINS - neste último sábado (02/02), já que os profissionais da autarquia estadual, mesmo sendo acionados, não compareceram para retirar árvores caídas na pista de rolamento da rodovia TO-336, situada entre os municípios de Guaraí e Colméia.

 

Rajadas de vento, acompanhadas de uma forte pancada de chuva que caiu na região, causaram a queda de pelo menos 10 árvores, obstruindo parcialmente o trânsito no trecho. O Guaraí Notícias teve acesso aos registros fotográficos que mostram os policiais, acompanhados de populares, realizando o trabalho que seria de responsabilidade da AGETO, que possui unidade em Guaraí.

 

Foto: Divulgação

Militares sinalizaram o trecho afetado, situado entre os municípios de Guaraí e Colméia.

 

Segundo apurado, a situação ocorreu por volta das 9h e os policiais militares acionaram a autarquia estadual, assim que tiveram conhecimento do problema. Como ninguém compareceu e o período da noite se aproximava, os “agentes da lei” tiveram que improvisar facões e motosserras para realizar o serviço, contando ainda com a valiosa ajuda de moradores de uma comunidade próxima.

 

Por sorte, ninguém se feriu durante a chuva acompanhada de rajadas de vento e todas as árvores caídas foram removidas. Um vídeo que circulou pelas redes sociais mostra a dimensão da situação. Nas imagens, registradas por um motorista não identificado que passava pelo local, é possível observar que os condutores precisaram desviar das árvores caídas, invadindo a pista contrária.

 

Compartilhe: