Anuncie neste site

Polícia investiga suspeitos que tentaram se passar por familiares de alunos em escolas de Guaraí


Foto: Arquivo/Guaraí Notícias - No caso mais recente, o suspeito teria se apresentando na portaria da Centro Infantil Aquarela, se passando por familiar de um dos alunos. Ao perceber que alguém havia desconfiado, o indivíduo fugiu, sem levar a criança.
Foto: Arquivo/Guaraí Notícias - No caso mais recente, o suspeito teria se apresentando na portaria da Centro Infantil Aquarela, se passando por familiar de um dos alunos. Ao perceber que alguém havia desconfiado, o indivíduo fugiu, sem levar a criança.

Publicado em 14/05/2018 23:50 - Categoria: Policial

A Polícia Civil começou a investigar nesta segunda-feira (14/05), ocorrências envolvendo suspeitos que teriam tentado se passar por familiares de crianças matriculadas em escolas da rede municipal de Guaraí. Pelo menos dois boletins de ocorrência já foram registrados, onde pais e professores relatam a situação que teria ocorrido durante o momento da saída dos alunos. O caso mais recente aconteceu no Centro Educacional Infantil Aquarela, situado no Setor Canaã.

 

Neste caso do Setor Canaã, de acordo com as informações que a Polícia Civil recebeu, o suspeito teria se apresentando na portaria como responsável por um dos alunos. Como não era conhecido, uma das auxiliares que estava no local não autorizou a saída da criança e ligou no telefone da mãe para confirmar se ela de fato havia autorizado o indivíduo levar o menor. Quando percebeu que alguém havia desconfiado, o suspeito fugiu do local.

 

A situação veio a público depois que mensagens em áudio do Secretário Municipal de Educação de Guaraí, Professor Sebastião Mendes, começaram a circular pelo aplicativo WhatsApp. Nas conversas gravadas e enviadas para um grupo de diretores, o gestor fez um alerta sobre a presença de estranhos tentando se passar por familiares dos alunos, pedido ainda aos subordinados que eles tivessem mais atenção e ficassem em alerta.

 

Procurado pelo Guaraí Notícias, Mendes confirmou que as situações realmente aconteceram e garantiu que professores e auxiliares foram orientados a ficar atentos em relação a movimentações estranhas nos portões das unidades de ensino do município. O gestor fez ainda um pedido aos pais ou responsáveis para que estes informem às escolas por telefone ou pessoalmente, caso algum outro familiar ou pessoa da confiança seja autorizada a buscar seus filhos.

 

“Em virtude das situações que ocorreram, adotaremos medidas extras de segurança e vamos entregar os alunos apenas na presença dos responsáveis, devidamente identificados. Pedimos inclusive que os pais liguem ou procurem a escola, caso não possam busca-los. Vale destacar que já temos este cuidado diariamente, vamos apenas ficar ainda mais atentos e monitorar a presença de suspeitos, pois não sabemos quais são suas intenções”, explicou Sebastião.

 

Procurado, o delegado regional que comanda a Delegacia de Polícia Civil de Guaraí, Dr. Adriano Carrasco dos Santos, disse que ao tomar conhecimento dos fatos, determinou a abertura de uma investigação. “Abrimos uma investigação e já colhemos depoimentos de algumas testemunhas para tentar descobrir o que aconteceu exatamente. Vamos tentar ainda identificar os suspeitos com as características que foram repassadas”, argumentou o delegado.

 

Câmeras de vigilância

 

Para tentar garantir um melhor monitoramento da entrada e saída de órgãos públicos, incluindo escolas, a Prefeitura de Guaraí pretende instalar centenas de câmeras de vigilância em toda a cidade, algumas delas já nos próximos meses. Um projeto do Conselho Comunitário de Segurança Pública e Defesa Social de Guaraí (CONSEG), também tem a intenção de realizar este tipo de monitoramento por meio de 50 câmeras fixas espalhadas por todo o município.

Compartilhe: