Anuncie neste site

Casos de Dengue, Zika e Chikungunya reduzem drasticamente em Guaraí, mas alerta continua


Foto: Divulgação - Apesar dos números comparativos dos últimos anos refletirem um excelente padrão de controle, o alerta para as doenças continua ativo, especialmente neste período do ano que concentra a maior quantidade de chuvas.
Foto: Divulgação - Apesar dos números comparativos dos últimos anos refletirem um excelente padrão de controle, o alerta para as doenças continua ativo, especialmente neste período do ano que concentra a maior quantidade de chuvas.

Publicado em 04/02/2019 20:00 - Categoria: Saúde

O município de Guaraí vem conseguindo ótimos resultados no combate ao mosquito Aedes Aegypti durante os últimos dois anos, gerando uma drástica redução dos casos notificados de doenças transmitidas pelo inseto. Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde, a redução nas notificações de Dengue foi de 81%, de 98% nos casos de Chikungunya e de 100% nos casos de Zika.

 

Apesar dos números comparativos dos últimos anos refletirem um excelente padrão de controle, o alerta para as doenças continua ativo, especialmente entre os meses de janeiro, fevereiro e março, período do ano que concentra a maior quantidade de chuvas, e, consequentemente, contribui para a expanção do número de locais onde as larvas do Aedes Aegypti possam se desenvolver.

 

De acordo com a secretaria de saúde de Guaraí, Marlene de Fátima Sandri Oliveira, o esforço conjunto da pasta, aliado ao trabalho de praticamente todos os servidores públicos do município e da sociedade de maneira geral, contribuíram para que as doenças pudessem ter um controle mais adequado. Para a gestora, este esforço deve continuar e ser permanente também em 2019.

 

“Realizamos uma campanha muito forte de esclarecimento da população, indo de porta em porta, não só para verificar os quintais e eliminar eventuais criadouros, mas para orientar e cobrar a responsabilidade de cada um. Neste período fizemos ainda vários mutirões para recolher entulhos, além de palestras nas escolas, postos de saúde. Aproveitamos cada oportunidade”, disse Marlene.

 

“A população de Guaraí não merece o que ocorreu em anos anteriores, quando as unidades de saúde ficavam lotadas de pessoas doentes, chegando a faltar remédios, tamanha a quantidade de doentes. Guaraí vai continuar sendo exemplo para o Tocantins e para isso contamos com cada morador, de crianças a adultos, todos comprometidos em eliminar o Aedes Aegypti”, conclui a gestora.

 

Mutirões de limpeza vão continuar em 2019:

 

Somente entre os anos de 2017 e 2018 as equipes da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura recolheram mais de 11 toneladas de entulhos, retirados principalmente de terrenos baldios e lote de residências habitadas. O investimento nas ações foi de R$ 100 mil, valor que certamente é bem menor do que o que seria gasto para tratar infectados por Dengue, Zika e Chikungunya.

 

De acordo com o gestor da pasta, Antônio Carlos Cruz Moura, os mutirões continuarão sendo realizados em 2019 e sempre que possível serão executados em parceria com outras secretarias e entidades parceiras. “Este trabalho será contínuo em 2019, seguindo uma determinação expressa da Prefeita Professora Lires Ferneda, que nos incumbiu desta tarefa”, declarou o gestor.

 

Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus em Guaraí (2017 e 2018):

 

Casos de Dengue em Guaraí (2017): 43

Casos de Dengue em Guaraí (2018): 08

Percentual de redução: 81%

 

Casos de Febre Chikungunya em Guaraí (2017): 98

Casos de Febre Chikungunya em Guaraí (2018): 02

Percentual de redução: 98%

 

Casos de Zika Vírus em Guaraí (2017): 395

Casos de Zika Vírus em Guaraí (2018): 000

Percentual de redução: 100%

Compartilhe: