Batalhão Guará presta homenagem a ex-comandante da unidade, agora na reserva


Foto: Arquivo pessoal - Perto de completar 48 anos de idade, o Tenente Coronel Brasileiro passou por todas as funções da carreira militar desde sua posse e agora adentra para o quadro da reserva da corporação, após 30 anos de serviços prestados.

Publicado em 12/10/2017 12:00 - Categoria: Policial

Após 30 anos de serviços prestados à Polícia Militar do Tocantins (PM/TO), sendo 21 deles exclusivos ao Batalhão Guará (7º BPM), o ex-comandante da tropa no município, o agora Tenente Coronel Raimundo Noleto Brasileiro, deu entrada nesta semana ao processo de transferência remunerada para a reserva da corporação. Durante uma singela recepção na sede da unidade, o combatente foi recepcionado pelo atual comandante, Major Presley Cruz Nunes e por colegas de farda que lhe renderam homenagens.

 

Perto de completar 48 anos de idade, o Tenente Coronel Brasileiro passou por todas as funções da carreira militar desde sua posse. Ao Guaraí Notícias o combatente se disse orgulhoso de sua trajetória na ativa, em especial os mais de 21 anos em que prestou serviços à comunidade de Guaraí, quando chegou ainda na função de 3º Sargento no ano de 1996. “Sou muito grato à Guaraí, esta terra abençoada que me acolheu. Sempre sonhei em ser Policial Militar e este inclusive foi o meu primeiro e único emprego até hoje”, disse.

 

Durante a recepção feita na sede do Batalhão Guará, o atual comandante da tropa, Major Presley Cruz Nunes elogiou o trabalho do militar e ainda fez questão de destacar o legado deixado à corporação durante o tempo de serviço na ativa. “Além da saudade, o nosso agora Tenente Coronel Brasileiro vai deixar um grande exemplo de homem, de dedicação e profissionalismo. Chegou a hora de pendurar o coturno, atear a rede e descansar, mas certamente com a certeza do dever cumprido”, enfatizou.

 

Questionado pela reportagem sobre o que pretende fazer a partir de agora, Brasileiro disse que vai se dedicar à advocacia. “Me formei em Direito e já fui aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Agora na reserva, vou dedicar meu tempo a esta carreira, que desde muito novo sempre sonhava em poder exercer, assim como a profissão de policial militar. Dizem que militar na reserva é que nem cobra sem veneno, mas eu acho que ainda posso ser útil a sociedade”, destaca em tom animado.

 

Foto: Divulgação/Batalhão Guará

Tenente Coronel Brasileiro ao lado dos companheiros de farda em Guaraí.

 

Compartilhe: