Baixa cobertura vacinal faz doenças controladas voltarem a ameaçar o país em 2018


Foto: Ilustração/Internet - As doenças que mais preocupam são o sarampo, a poliomielite, a rubéola e a difteria. No caso do sarampo já há casos confirmados e mortes registradas em vários estados das regiões, Sul, Sudeste e Norte.

Publicado em 10/07/2018 13:30 - Categoria: Saúde

Algumas doenças controladas há vários anos em todo o país estão voltando a ameaçar a população em 2018, principalmente pelo fato de muitas pessoas deixarem de se vacinar. Conforme dados do Ministério da Saúde, a situação é preocupante especialmente no caso de bebes e crianças menores de 5 anos.

 

As baixas coberturas vacinais identificadas em todo o país acendem a "luz vermelha". As doenças que mais preocupam são o sarampo, a poliomielite, a rubéola e a difteria. No caso do sarampo já há casos confirmados e mortes registradas em vários estados das regiões, Sul, Sudeste e Norte.

 

No caso específico do sarampo, doença infecciosa, de natureza viral e extremamente contagiosa, que pode provocar inclusive a morte, o Brasil era considerado área livre de circulação até pouco tempo atrás, tendo sido certificado pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) em 2016.

 

Ainda conforme dados do Ministério da Saúde, existem hoje 312 municípios do país onde menos de 50% das crianças com até 5 anos receberam as doses programadas contra a poliomielite. Apesar de erradicada no Brasil desde 1990, a doença ainda é endêmica em três países: Nigéria, Afeganistão e Paquistão.

 

“Caso a população continue a não dar atenção para a vacinação, especialmente de crianças, o país pode voltar a conviver com doenças contagiosas, que provocam graves sequelas ou até mesmo a morte”, destaca Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.

Compartilhe: