Atendendo pedido da Câmara e da Prefeitura, MPE investigará atuação da BRK em Guaraí


Foto: Guaraí Notícias - O pedido de investigação foi feito pelos poderes Executivo e Legislativo (Câmara e Prefeitura), que alegam que a empresa, além de cobrar tarifas abusivas, vem prestando serviços de má qualidade no município.

Publicado em 06/12/2017 17:25 - Categoria: Notícia

A atuação da concessionária BRK Ambiental, responsável pelo fornecimento de água e tratamento de esgotos em Guaraí será alvo de uma investigação da Promotoria de Justiça de Guaraí, órgão ligado ao Ministério Público Estadual (MPE). O pedido de investigação foi feito pelos poderes Executivo e Legislativo (Câmara e Prefeitura), que alegam que a empresa, além de cobrar tarifas abusivas, vem prestando serviços de má qualidade no município.

 

Em reunião na sede da Promotoria de Guaraí, realizada na tarde desta quarta-feira (06/12), todos os 11 vereadores que representam a atual legislatura e o Engenheiro Civil da Prefeitura de Guaraí, Jucélio João da Silva Junior, apresentaram ao promotor Adriano Zizza Romero uma série de documentos que indicam que a concessionária, além de cobrar valores abusivos, não vem realizando uma prestação de serviços adequada aos cidadãos.

 

Foto: Guaraí Notícias

Todos os 11 vereadores foram até a sede da Promotoria de Guaraí.

 

Uma das principais reclamações apontadas durante a reunião era em relação aos serviços que a empresa realiza durante a instalação ou recuperação de suas tubulações em ruas e calçadas da cidade. Relatórios técnicos indicam que estes serviços, principalmente depois de concluídos, acabam deixando um rastro de prejuízos, já que a recuperação, além de mal planejada, é realizada com materiais de péssima qualidade ou mal colocados.

 

Uma investigação sobre a atuação da concessionária em Guaraí já foi aberta na Promotoria. Em um primeiro momento o promotor Adriano Zizza Romero destacou que vai requisitar cópias de documentos e relatórios que comprovem as denuncias apresentadas tanto pela Câmara de Vereadores, bem como pela Prefeitura de Guaraí. Caso as irregularidades sejam comprovadas, uma Ação Civil Pública (ACP) poderá ser ajuizada na Justiça Comum.

 

Procurada, a BRK Ambiental informou por meio de sua assessoria que não pretende se manifestar oficialmente neste momento. Ainda durante a reunião realizada nesta quarta-feira, o promotor Adriano Zizza Romero informou que a concessionária já procurou o órgão solicitando o agendamento de uma audiência sobre a situação, encontro este que deve acontecer no próximo dia 14/12, quando representantes da empresa devem prestar esclarecimentos.

 

Foto: Guaraí Notícias

Promotor abriu uma investigação sobre a atuação da empresa em Guaraí.
Compartilhe: