Anuncie neste site

Agência de Metrologia verifica funcionamento de radares instalados na BR-153 em Guaraí


Foto: Arquivo/Guaraí Notícias - Para o funcionamento, tais equipamento devem ter seu modelo aprovado pelo INMETRO, atendendo à legislação metrológica e as determinações do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).
Foto: Arquivo/Guaraí Notícias - Para o funcionamento, tais equipamento devem ter seu modelo aprovado pelo INMETRO, atendendo à legislação metrológica e as determinações do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).

Publicado em 11/07/2019 15:53 - Categoria: Notícia

A Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Tocantins (AEM-TO), órgão ligado ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), realizou entre os últimos dias 8 e 10 de julho a verificação dos radares de controle de velocidade instalados ao longo da BR-153, mais precisamente na região central do Estado, incluindo os de Guaraí.

 

A ação, que contou com o apoio de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), tinha o objetivo de atestar se tais equipamentos estavam dentro dos padrões estipulados como ideais pelos órgãos competentes. Segundo Rérison Antonio Castro Leite, presidente da AEM-TO, os radares de fiscalização possuem importante papel no controle de velocidade em trechos considerados perigosos.

 

No Tocantins, segundo informado pela AEM-TO, todos os radares fixos testados até o momento nas rodovias federais encontram-se em pleno funcionamento. “Visamos sempre considerar a segurança da sociedade e as operações metrológicas asseguram que os radares estejam funcionando e cumprindo sua missão de manter o motorista atento aos limites das vias”, explica Rérison.

 

Vale destacar que os radares são aparelhos que monitoraram o tráfego de veículos e identificam quando um deles circula acima do limite de velocidade estabelecido para a via em questão. Para o funcionamento, tais equipamento devem ter seu modelo aprovado pelo INMETRO, atendendo à legislação metrológica e as determinações do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).

Compartilhe: