Anuncie neste site

1ª universidade criada no governo Bolsonaro terá sede no Tocantins e campus em Guaraí


Foto: Divulgação - A nova instituição abrangerá uma região com cerca de 70 municípios do Centro e do Norte do Estado, além de populações do Sul do Maranhão, do Sul do Piauí e do Sul do Pará, locais onde vivem atualmente cerca de 2 milhões de habitantes.
Foto: Divulgação - A nova instituição abrangerá uma região com cerca de 70 municípios do Centro e do Norte do Estado, além de populações do Sul do Maranhão, do Sul do Piauí e do Sul do Pará, locais onde vivem atualmente cerca de 2 milhões de habitantes.

Publicado em 08/07/2019 19:59 - Categoria: Educação

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) sancionou nesta segunda-feira (08/07), a lei que cria a 1ª universidade federal dentro de seu governo. A nova instituição de ensino superior terá sede no Tocantins e campus em Guaraí, surgindo a partir do desmembramento da Universidade Federal do Tocantins (UFT), com campi previstos para as cidades de Araguaína (sede), Tocantinópolis e Xambioá.

 

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Bolsonaro aparece ao lado dos deputados federais Carlos Gaguim (DEM), Osires Damaso (PSC) e Tiago Dimas (SD), acompanhando ainda do senador Eduardo Gomes (MDB), testemunhas da sanção da lei que oficializa a criação da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT). Os parlamentares comemoraram o ato com o presidente.

 

 

A nova instituição abrangerá uma região com cerca de 70 municípios do Centro e do Norte do Estado, além de populações do Sul do Maranhão, do Sul do Piauí e do Sul do Pará, locais onde vivem atualmente cerca de 2 milhões de habitantes, lembrando que a proposta de criação da UFNT surgiu há pouco mais de três anos, por iniciativa de um grupo de professores e lideranças políticas.

 

Em maio do ano passado a criação da UFNT foi pauta de uma audiência pública realizada em Guaraí. A expectativa era de que o projeto pudesse ter sido aprovado ainda em 2018, mas o debate acabou sendo transferido para 2019. Uma das grandes dificuldades da nova instituição superior, apesar da sanção da lei, é o custo de operação e implantação, estimado em pouco mais de R$ 20 milhões.

 

Obs.: A expectativa é de que a UFTN possa contar no seu auge com pelo menos 20 mil alunos e 50 cursos presenciais de graduação, incluindo licenciaturas, bacharelados e cursos tecnológicos.

Compartilhe: